Quem Somos

Artesanato sempre foi uma distração, mas a arte feita a partir da reutilização de materiais me fascinava tanto desde pequena que talvez um dos livros que mais marcou minha infância foi o "Eu que Fiz", a bíblia do faça você mesma. A idéia de criar algo com o que já existe era inspiradora e mal sabia eu que era o futuro.

 

Mas criar algo simplesmente para satisfazer um sonho já não era suficiente. O incômodo que eu sentia em explorar matéria-prima nova, recursos naturais e todo seu impacto ao invés de resgatar aquelas que já existiam foi crescendo cada vez mais e transformando a forma como eu desejava empreender e deixar a minha marca. 

 

Foi assim que inspirada por diversos trabalhos de reuso criativo e ecodesign, desde bolsas sofisticadas feitas feitas a partir de embalagens de balas até calçados feitos de resíduos retirados do mar, me levaram a uma busca incansável por um material que eu pudesse ressignificar, dar um novo propósito e ao mesmo tempo recuperá-lo do descarte incorreto. Foi assim que encontrei as câmaras de pneu, um material que é jogado "fora" todos os dias e que assim como os pneus não têm qualquer programa de coleta de reciclagem adequada que evitem que esse material acabe nos aterros, levando centenas de décadas para se decompor.

 

Ainda não satisfeita com as inúmeras possibilidades de criação que a superciclagem poderia proporcionar e inquieta pelo chamado das batidas das asas da borboleta, pensei; "Porque não calçados?". Daí surgiu a idéia de criar calçados artesanais reutilizando tecidos descartados pela indústria, mas que fossem de qualidade para desenvolver calçados duráveis que fosse coerente com o conceito de sustentabilidade.

 

De repente a sustentabilidade não transformou apenas as minhas criações, mas todo um estilo de vida em que o propósito daquele hobby de infância que virará realidade não era apenas a criação de um produto, mas a promoção da moda verde e da conscientização dos 5Rs; repensar, recusar, reduzir, reutilizar e reciclar.

 

Motivada pelo desejo de inspirar e transformar a forma como nos relacionamos com a natureza, impactando o menos possível, respeitando-a com o mesmo cuidado e beleza com que ela nos abriga, eis que surge a Supercicla, tradução livre do termo upcycling, que significa transformar, dar um novo significado a algo que seria descartado, em algo melhor. E o que é melhor do que ser melhor que ontem?